5 February 2016

Nutella filled pancakes with caramelised banana, toasted hazelnuts and maple syrup / Panquecas recheadas com Nutella, servidas com banana caramelisada, avelãs tostadas e maple syrup.


Today is Nutella World Day and therefore, we are celebrating it with these absolutely amazing pancakes that are filled with Nutella and topped with delicious caramelised banana, toasted hazelnuts and a drizzle of maple syrup.
The recipe is from BBC GoodFood magazine and it is delicious!
ingredients (serves 4):
200g self raising flour
1 1/2 tsp baking powder
3 tbsp golden caster sugar
3 large eggs
25g melted butter, plus extra for cooking
200ml milk
drizzle of vegetable or sunflower oil
200g Nutella
2 large bananas, peeled and thickly sliced on an angle
4 tbsp toasted chopped hazelnuts
maple syrup
method:
To make the pancake batter, mix the flour, baking powder,1 tbsp of the golden caster sugar and a pinch of salt in a large bowl with a whisk.
Make a well in the centre. crack in me eggs and add the metted butter and milk.
Whisk the wet ingredients in the centre until combined, then gradually incorporate the dry ingredients until you have a thick, smooth batter. Transfer the mixture to a jug.
Heat the oven to its lowest setting and put a couple of baking trays in to keep the pancakes warm as you cook them.
Heat a knob of butter and a drizzle of oil in a large, non stick frying pan over a medium heat.
when the butter is foaming, pour rounds of batter into the pan, about 8cm wide. Leave space between them as they will expand as they cook.
Scoop teaspoons of Nutella from the jar and pop one in the centre of each pancake, then use a tiny bit more batter to just cover the chocolate spread.
Continue cooking for 1 to 2 minutes until the underside is golden brown, then carefully flip the pancakes and cook for 1 minute more on the other side.
When golden, transfer to a baking tray and keep warm in the oven while you cook the next batch.
When the pancakes are all cooked, caramelise the bananas.
Wipe the frying pan clean with kitchen paper and scatter in the remaining 2 tbsp of the sugar.
Heat the sugar until it melts and starts to bubble to a deep amber colour.
Toss in the bananas and coat them in the caramel.
If the sugar hardens, drizzle in a little maple syrup or water, then bubble for 30 seconds until syrupy.
Serve the pancakes stacked with the caramelised banana pieces between the layers and more piled on top.
Scatter over the hazelnuts and drizzle with maple syrup.

__________________

Aparentemente hoje é o Dia Mundial da Nutella e assim sendo, cá em casa comemora-se com estas panquecas magníficas, recheadas com Nutella, e servidas com banana caramelisada e avelãs tostadas.
A receita é da revista BBC GoodFood e claro que as panquecas foram apressadíssimas e nem o interior deu para mostrar, mas não faz mal, pois acho que vocês conseguirão imaginar a decadência do seu interior...


ingredientes (para 4 pessoas):
200g farinha de trigo branca com fermento
1 1/2 colheres chá de fermento em pó
3 colheres sopa de açúcar refinado amarelo
3 ovos grandes (L)
25g manteiga derretida + extra para a frigideira
200ml leite
um bocadinho de óleo vegetal ou de girassol
200g Nutella
2 bananas grandes, descascadas e cortadas em ângulo, em rodelas grossas
4 colheres sopa de avelãs sem pele e tostadas
maple syrup
preparação:
Numa taça grande, colocar a farinha, o fermento, 1 colher de sopa do açúcar e uma pitada de sal e mexer tudo muito bem com o batedor de varas.
Fazer um buraco no centro, adicionar os ovos, a manteiga derretida e o leite.
Mexer bem os ingredientes líquidos no centro da taça e gradualmente, começar a misturá-los com a mistura da farinha, batendo bem, até obter uma mistura espessa, macia e cremosa. Transferir a mistura para um jarro.
Aquecer o forno na temperatura mínima e colocar lá dentro um ou dois tabuleiros, a fim de ir mantendo as panquecas cozinhadas quentes, enquanto cozinha as restantes.
Numa frigideira anti aderente larga e sobre lume médio, colocar umas gotas de óleo e um bocadinho de manteiga.
Quando a manteiga estiver derretida e quente, verter a massa para a frigideira, por forma a obter rodelas de mais ou menos 8cm de diâmetro e deixando espaço entre elas, pois irão expandir.
Colocar uma colher de chá de Nutella no centro de cada panqueca e cobrir com mais um bocadinho de massa, a fim de tapar a Nutella.
Cozinhar as panquecas por 1 ou 2 minutos e quando o lado de baixo estiver douradinho, virá-las, cozinhando por mais 1 minuto do outro lado.
Quando douradinhas de ambos os lados, transferi-las para os tabuleiros aquecidos, enquanto continua a cozinhar as restantes.
Quando as panquecas estiverem todas cozinhadas, limpar a frigideira com papel absorvente de cozinha e voltar a colocá-la sobre o lume médio.
Espalhar as restantes 2 colheres de sopa de açúcar na frigideira e aquecer, até o açúcar derreter e começar a caramelizar.
Quando o caramelo estiver bem douradinho, adicionar as bananas e envolvê-las no mesmo.
caso o caramelo solidifique quando adicionar as bananas, regar com um bocadinho de maple syrup ou de água e deixar ferver por 30 segundos.
Servir as panquecas empilhadas com as rodelas de banana caramelizadas entre as camadas, reservando algumas rodelas para colocar no topo.
Polvilhar com as avelãs tostadas e regar com maple syrup.


Recipe / Receita: BBC GoodFood magazine - February 2016.

3 February 2016

Salty blood orange brownies with pistachios and thyme / Brownies de chocolate, laranja sanguínea, flor de sal, pistachios e tomilho.


Blood oranges are in season now and they are so gorgeous!!
Not just delicious to eat on their own and to juice, but also fabulous to make beautiful desserts and even savoury dishes.
This recipe is from Aimee, "Twigg Studios" gorgeous blog and as soon as I saw it on instagram I had to make it of course.
ingredients:
5 medium eggs
300g dark chocolate (70% cocoa)
300g unsalted butter
400g caster sugar
80g cocoa powder
130g self raising flour
70g plain flour
50g nuts, chopped (I only used pistachio nuts)
1 tsp vanilla extract
sprinkling sea salt flakes
zest of one blood orange
3 tbsp blood orange juice
slices of one blood orange, skin removed
sprigs of thyme


method:
Preheat the oven to 180ºC.
Line a rectangle or square brownie tin with baking paper.
Chop the chocolate as finely as you can.
Put the butter, sugar, orange zest and juice and a sprig of thyme in a pan over medium heat and stir gently until melted.
Whisk the eggs in a stand mixer until smooth then add the chopped chocolate.
Remove the sprig of thyme from the buttery mixture and slowly pour the hot butter mixture onto the eggs, while mixing on a medium speed.
Turn the speed up and mix for 3 to 4 minutes, or until the chocolate has melted.
Sift the flours with the cocoa powder together and.
Once the chocolate and melted, add the vanilla extract and then fold in the dry ingredients.
Pour the mixture into the prepared tin.
Place the orange slices on top of the chocolaty mixture.
Sprinkle the nuts over the top, followed by a sprinkle of the sea salt flakes and a few thyme leaves.
Bake for about 20 minutes until the brownie is just a slight wobble in the centre.

__________________

As laranjas sanguíneas estão agora na estação. A estação é curta e há que tirar o máximo partido delas assim que aparecem.
Adoro-as, não só porque são lindas mas também porque são fabulosas para comer ao natural, espremer (fazem um sumo lindo e delicioso) e usar tanto em receitas doces como salgadas.
Como consegui arranjar uma boa quantidade delas, esta foi a primeira receita que fiz este ano (procurem por "laranja sanguínea" aqui no blogue e encontrarão receitas de outros anos).
A receita é do blog lindo da Aimee, o "Twigg Studios" e assim que ela colocou a foto deste brownie no instagram, pronto, estava decidida a primeira utilização a dar ás laranjas "vampiras" como gosto de lhes chamar.
Caso achem que não conseguem arranjar laranjas sanguíneas em Portugal (e por isso adoro o instagram, pois é uma fonte de informação), sei que podem encontrá-las em Campo de Ourique, na Horta do Bairro e sei também que, caso vivam longe, eles enviam encomendas para todo o País (esta informação foi a Inês que passou a mim e ao Célio). Passo a publicidade, pois não recebi nem vou receber nada em troca, mas gosto que saibam que podem encontrar as laranjas.


ingredientes:
5 ovos médios
300g chocolate preto (70% cacau)
300g manteiga sem sal
400g açúcar refinado branco
80g cacau em pó
130g farinha de trigo branca com fermento
70g farinha de trigo branca
50g frutos secos, picados (eu só usei pistachios)
1 colher chá de extracto de baunilha
uma pitada de flor ou flocos de sal, para polvilhar
raspa de 1 laranja sanguínea
3 colheres sopa de sumo de laranja sanguínea
rodelas de laranja sanguínea, descascadas
hastes de tomilho


preparação:
Aquecer o forno a 180ºC.
Forrar com papel vegetal uma forma quadrada ou rectangular.
Picar o chocolate o mais finamente possível.
Num tacho sobre lume médio, colocar a manteiga, o açúcar, a raspa e o sumo da laranja e uma haste de tomilho. Aquecer, mexendo, até a manteiga estar derretida e o açúcar dissolvido.
Bater os ovos na taça da batedeira eléctrica até estes estarem com uma textura fofa.
Adicionar o chocolate picado aos ovos batidos.
Retirar a haste de tomilho da mistura da manteiga e descartá-la.
Com a batedeira em velocidade média, adicionar a mistura da manteiga quente em fio, à mistura dos ovos e do chocolate.
Aumentar a velocidade da batedeira e continuar a bater por mais 3 ou 4 minutos, ou até o chocolate estar completamente derretido.
Entretanto, peneirar as farinhas e o cacau em pó.
Quando vir que o chocolate está completamente derretido, adicionar o extracto de baunilha à mistura, logo seguido pela mistura das farinhas e cacau e envolver tudo muito bem até estar completamente incorporado.
Colocar a mistura na forma e cobri-la com as rodelas da laranja.
Polvilhar com os frutos secos, a flor de sal e umas folhinhas de tomilho.
Levar ao forno por 20 minutos, ou até, quando abanar a forma, o brownie estar ligeiramente mole no centro.


Recipe / Receita: Aimee - Twigg Studios blog.

1 February 2016

Seafood stew / Peixe estufado com mexilhões.


This stew is so easy to make and so hearty and delicious that you'll not believe until you try it.
Just serve it with nice homemade crusty bread (like I did) to mop up the juices and you're in for a real and delightful meal.
The recipe is from Natalie Boog "Courtyard Kitchen" book and the book itself is absolutely gorgeous. This was the first recipe I made from from the book and meanwhile, I already made another recipe that will be published soon.
ingredients (serves 4):
2 tbsp olive oil
1 small onion, finely chopped
2 garlic cloves, finely chopped
1 tbsp chilli flakes
185ml dry white wine
1 x 400g tin diced tomatoes
1 handful of basil leaves, coarsely chopped
400g firm white fish (I used fresh cod), cut into large chunks
500g mussels, scrubbed and beards removed
sea salt and freshly ground black pepper
1 handful of parsley leaves, coarsely chopped
crusty bread, to serve
method:
Heat the olive oil in a heavy based saucepan over medium heat.
Add the onion, garlic and chilli flakes and cook for 5 to 6 minutes, or until the onion is soft.
Stir in the wine, tomatoes and basil and bring to the boil.
Put the fish into the saucepan, making sure it is covered as much as possible.
Add the mussels on top of the fish, reduce the heat, cover the pan with a lid and cook for 8 minutes.
Shake the pan from time to time, without taking the lid off.
Remove the lid, discard any unopened mussels, season to taste with salt and pepper, scatter over the parsley and serve.

__________________

Esta é uma refeição fabulosa que, não dando trabalho nenhum, faz um figurão à mesa, pois é tão deliciosa que parece que estivemos horas a fio na cozinha!
Um estufado simples, servido com um bom pão rústico para molhar no molho (eu fiz um pão caseiro dos fáceis. Um "no knead bread" que resulta sempre fantasticamente) e, sem sair da mesa, somos  de imediato transportados para o Paraíso.
A receita é do livro "Courtyard Kitchen" da Natalie Boog.
Um livro lindíssimo, o qual, mais uma vez, está carregadíssimo de post its.
Esta foi a primeira receita que fiz do livro, mas entretanto já fiz uma outra, também maravilhosa e que aqui publicarei brevemente.


ingredientes (para 4 pessoas):
2 colheres sopa de azeite
1 cebola pequena, picada finamente
2 dentes de alho, picados finamente
1 colher sopa de flocos de malagueta seca (chilli)
185ml vinho branco seco
1  lata de 400g de tomate picado
1 punhado de folhas de manjericão, picadas grosseiramente
400g peixe branco firme (eu usei lombos de bacalhau fresco), cortados em pedaços grandes.
500g mexilhão, lavado e barbas removidas
Flor de sal e pimenta preta moída na altura
1 punhado de folhas de salsa, picadas grosseiramente
pão rústico, para servir
preparação:
Sobre lume médio, aquecer o azeite num tacho de fundo espesso (daqueles de ferro ou parecidos).
Adicionar a cebola, os alhos e os flocos de malagueta e cozinhar por cerca de 5 a 6 minutos, ou até a cebola estar macia.
Adicionar o vinho branco, os tomates e o manjericão e deixar levantar fervura.
Colocar o peixe no molho, tentando que fique bem coberto.
Colocar os mexilhões sobre o peixe, baixar o lume, tapar o tacho e cozinhar por cerca de 8 minutos, abanando o tacho de vez em quando, mas sem nunca retirar a tampa.
Findo esse tempo, retirar a tampa, descartar os mexilhões que não tiverem aberto, temperar de sal e pimenta a gosto, polvilhar com a salsa e servir.

Recipe / Receita:

29 January 2016

Lorraine Pascale dad's lasagne / A lasanha do pai da Lorraine Pascale.


Throughout my life, I ate and made a fair amount of lasagne recipes, including some that I made up relying on the ingredients that I had at home at the time.
This one, since the moment I made it for the first time, is the all times favourite and became a classic here at home.
It is so flavoursome, fragrant and moreish that, each time I make lasagne, everybody asks straightaway if it is the "special" one!
The recipe is from Lorraine Pascale "Home Cooking Made Easy" cookbook and it's called "My dad's really very good lasagne".
Well, I can only say that it should be called "the best lasagne ever". That's how good it is!
ingredients:
150ml Madeira, red whine or stock
150ml beef stock
100g pancetta chunks
1 red onion, peeled and finely chopped
2 large springs of fresh rosemary, finely chopped
2 tsp dried oregano
oil for cooking
2 cloves of garlic, finely chopped
500g beef mince
200g fresh pork sausages, skins removed
1 bay leaf
1 x 400g an of chopped tomatoes
3 to 4 squidges of tomato purée
1 tsp soft light brown sugar
1 good bunch of basil leaves
salt and pepper
8 to 10 lasagne sheets
50g grated Parmesan cheese
for the béchamel sauce:
40g flour
40g butter, plus extra for greasing
300ml double cream
300ml milk
salt, pepper and nutmeg
method:
Pour the Madeira or red wine in a saucepan, bring to the boil and boil until the liquid has reduced by half.
In another pan, add the pancetta and fry until golden brown, then add the onion, rosemary and oregano and a little bit of oil, and cook until the onions are soft (10 minutes). Add the garlic and cook for about 1 minute. Add the beef and pork along with the bay leaf, stirring with a wooden spoon to break up the meat.
While the meat is cooking, pour the beef stock into the pan containing the reduced wine. Bring to the boil and reduce by half.
Once the meat has turned from pink to brown, add the reduced wine/stock, the tomato purée, the tin of chopped tomatoes, the sugar and some seasoning and stir together.
Leave to simmer for about 15 minutes or until cooked. Once cooked, there should be some liquid left in the meat, but it should not look too soupy.
Make the béchamel sauce by putting the butter in a pan over a medium heat and heating until it melts. Take the pan of the heat and add the flour. Put the cream and milk together in a jug and add a little of it to the butter and flour. Mix it together with a wooden spoon, then add a little more liquid and mix well. Keep adding the milk mixture slowly, bit by bit, stirring well between each addition. Return the pan to the heat and bring it to the boil, stirring all the time. When slightly thickened, remove the pan from the heat and season well with salt, pepper and nutmeg.
Grease a lasagne dish with butter, then spread a thin layer of the meat sauce on the bottom of the dish. Sprinkle over some basil leaves, then add a layer of lasagne sheets over the top. Spread another layer of the meat on top, sprinkle with some more basil leaves and then some of the white sauce. Repeat the layers, finishing with a layer of the white sauce. Grate some Parmesan cheese on top and cook in a preheated oven (180ºC) for 45 minutes.
Take the lasagne out of the oven and leave it to cool for a few minutes.

__________________

Tinha de vos deixar a receita desta lasanha que já foi feita cá em casa vezes sem conta, mas ainda não tinha tido oportunidade de aqui a publicar.
Já comi e fiz muitas lasanhas ao longo da minha vida (algumas até inventadas de acordo com os ingredientes que havia em casa), mas esta, sinceramente, supera todas.
Desde que a fiz pela primeira vez cá em casa que, sempre que faço lasanha, a pergunta que sempre ouço é: "Esta é a lasanha especial"?
A receita é do livro "Home Cooking Made Easy" da Lorraine Pascale e chama-se "A lasanha mesmo muito boa do meu pai". Quanto a mim, devia chamar-se "A melhor lasanha de sempre".


Experimentem e deliciem-se, pois aposto que passará a ser também a vossa favorita!!
ingredientes:
150ml vinho da Madeira, vinho tinto, ou caldo de carne
150ml caldo de carne
100gr cubos de pancetta
1 cebola roxa, descascada e picada finamente
folhas de 2 hastes de alecrim fresco, picadinhas
2 colheres chá de oregãos secos
azeite q.b.
2 dentes de alho picados
500gr carne de vaca picada
200gr salsichas de porco frescas, sem pele
1 folha de louro
1 lata de 400gr de tomate picado
3 a 4 espremidelas de uma bisnaga de concentrado de tomate
1 colher chá de açúcar amarelo
1 punhado de folhas de manjericão
sal e pimenta
8 a 10 folhas de lasanha (eu usei fresca mas caso usem da seca, não é necessário pré cozer)
50gr queijo Parmesão ralado
para o molho béchamel:
40gr farinha
40gr manteiga + extra para untar o tabuleiro
300ml natas para culinária
300ml leite
sal, pimenta e noz moscada


preparação:
Colocar o vinho num tachinho, aquecer até levantar fervura e ferver até este ter reduzido para metade.
Num tacho à parte, colocar os cubos de pancetta e fritar até estarem douradinhos.
Adicionar a cebola picada, o alecrim, os oregãos e um fio de azeite e cozinhar até a cebola estar macia (cerca de 10 minutos).
Adicionar a carne picada, a carne das salsichas e a folha do louro, mexendo bem com uma colher de pau para quebrar a carne e deixar alourar, mexendo de vez em quando.
Enquanto a carne aloura, adicionar o caldo de carne ao vinho reduzido, levar ao lume e quando levantar fervura, deixar ferver até reduzir de novo para metade.
Quando a carne estiver bem douradinha, adicionar-lhe a redução de vinho/caldo, a lata de tomates picados, o concentrado de tomate, o açúcar, sal e pimenta e mexer bem.
Cozinhar por cerca de 15 minutos, ou até a carne estar totalmente cozida. O resultado final será uma mistura quase seca.
Entretanto fazer o molho béchamel, derretendo a manteiga num tachinho em lume médio.
Retirar o tachinho do lume e adicionar a farinha.
À parte, misturar as natas com o leite e adicionar um bocadinho da mistura à manteiga/farinha, mexendo bem com uma colher de pau.
Ir adicionado o leite e natas à manteiga/farinha, até o líquido acabar, mexendo bem para incorporar.
Levar o tacho de novo ao lume, mexendo sempre até engrossar. Retirar do lume e temperar de sal, pimenta e noz moscada.
Untar um tabuleiro para lasanha com manteiga e, no fundo, espalhar uma fina camada da mistura de carne.
Polvilhar com algumas das folhas de manjericão e, por cima, colocar uma camada de folhas de lasanha.
Espalhar outra camada de molho de carne, sobre as folhas de lasanha, polvilhar com mais folhas de manjericão e cobrir com uma fina camada de molho béchamel. Repetir as camadas até todos os ingredientes acabarem, terminando com uma camada de molho branco. Polvilhar com o queijo ralado e levar ao forno pré aquecido (180ºC), por cerca de 45 minutos.
Retirar do forno e deixar arrefecer uns minutos antes de servir.

Recipe / Receita:

27 January 2016

Pain d'Épices with chocolate sauce / Pain d'Épices com molho de chocolate.


Pain d'Épices is a French version of gingerbread.
The French classic pain d’Épices is usually sold in loaves but, sometimes, it is also sold in squares that have been cut from giant slabs.
Texture wise, it's a cross between a cake and a bread and it's made with lots of honey and spices.
This recipe is from Mima Sinclair fantastic "Gingerbread Wonderland" book and it is so delicious that my 9 years old daughter keeps on asking me to make it again.
Of course that the chocolate sauce makes it even more moreish and scrumptious and the combination is absolutely superb!!
ingredients:
300g runny clear honey
200g dark soft brown sugar
100g unsalted butter + extra for greasing
400g plain flour
1 tsp baking powder
1 tsp bicarbonate of soda
1/2 tsp salt
2 tsp ground ginger
1 tsp ground cinnamon
1 tsp ground nutmeg
1/2 tsp ground cloves
60g ground almonds
zest of 1 unwaxed lemon
3 medium eggs
50ml dark rum
1 tsp almond extract
for the chocolate sauce:
125ml double cream
1 tbsp dark soft brown sugar
25g unsalted butter
1 tbsp golden syrup
75g dark chocolate (70%), finely chopped
1 tbsp Cointreau
method:
Put the honey, sugar and butter in a saucepan over low heat and melt together, stirring occasionally, until the sugar has dissolved. Take the pan off the heat and let it to cool for 15 minutes.
Preheat the oven to 180ºC. Grease a (2l capacity) bundt tin and set aside.
Sift the flour, baking powder, bicarbonate of soda, salt and spices.
Fold through the ground almonds and lemon zest.
Pour the honey mixture into the flour mix and beat together.
Add the eggs, rum and almond extract and beat until combined.
Transfer the mixture to the prepared tin.
Place the tin on the middle shelf of the oven and bake for 25 minutes.
After that time, cover the tin with a double layer of foil and bake for a further 15 minutes or until a skewer inserted in the centre of the cake comes out clean.
Transfer the cake tin to a cooling rack and cool for 15 minutes before turning it onto the rack to cool completely.
to make the chocolate sauce:
Put the cream, sugar, butter and golden syrup in a small saucepan over a medium/low heat.
Stir until the sugar has dissolved and then remove from the heat.
Add the chopped chocolate and stir until melted and glossy.
Add the Cointreau and gently stir until combined.
Drizzle the hot sauce over the cake or serve separately.

__________________

O Pain d'Épices é a versão francesa do gingerbread.
Este clássico francês, é normalmente vendido em formato de pão (cozido em formas tipo bolo inglês) ou em fatias quadradas que foram cortadas de pães gigantes.
Para quem nunca provou, o Pain d'Épices leva uma boa quantidade de mistura de especiarias e uma boa dose de mel.
A sua textura é um cruzamento entre um pão e um bolo, por isso não esperem obter uma textura fofa de bolo.
Esta versão, é do livro Gingerbread Wonderland da Mima Sinclair e garanto-vos que, se gostam de Pain d'Épices, têm mesmo de experimentar esta receita.
Para os que nunca o provaram, está aqui uma boa oportunidade para o fazer, pois é delicioso e até a minha filha de 9 anos gostou tanto, que já me pediu para o voltar a fazê-lo brevemente.
Claro que a adição do molho de chocolate ajuda a torná-lo mais indulgente e dá-lhe aquele toque mágico.


ingredientes:
300g mel líquido claro
200g açúcar mascavado escuro
100g manteiga sem sal + extra para untar a forma
400g farinha de trigo branca
1 colher chá fermento para bolos
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de sal fino
2 colheres chá de gengibre em pó
1 colher chá de canela em pó
1 colher chá de noz moscada em pó
1/2 colher chá cravinho em pó
60g amêndoa ralada (farinha de amêndoa)
raspa de 1 limão biológico
3 ovos médios (M)
50ml Rum escuro
1 colher chá de extracto de amêndoa
para o molho de chocolate:
125ml natas para culinária
1 colher sopa de açúcar mascavado escuro
25g manteiga sem sal
1 colher sopa de golden syrup
75g chocolate preto (70%), picado finamente
1 colher sopa de Cointreau
preparação:
Num tachinho sobre lume brando, colocar o mel, o açúcar e a manteiga. Aquecer, mexendo, até o açúcar estar dissolvido.
Retirar o tacho do lume e deixar arrefecer por 15 minutos.
Aquecer o forno a 180ºC e untar muito bem, uma forma tipo Bundt, com capacidade para 2l.
Numa taça, peneirar a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e as especiarias.
Adicionar a farinha de amêndoa e a raspa do limão e envolver tudo muito bem.
Adicionar a mistura de mel à mistura da farinha e bater tudo muito bem.
Adicionar os ovos, o Rum e o extracto de amêndoa e voltar a bater até tudo estar bem combinado.
Deitar a mistura na forma e colocá-la sobre a grelha, colocada no meio do forno.
Cozer o bolo por 25 minutos.
Findo esse tempo, cobrir o bolo com uma camada dupla de papel de alumínio e cozer por mais 15 minutos, ou até que um palito inserido no meio do bolo saia completamente limpo.
Quando o bolo estiver cozido, colocar a forma sobre uma grelha de arrefecimento e deixar o bolo arrefecer dentro da fora por cerca de 15 minutos.
Findo esse tempo, desenformar o bolo sobre a grelha para completo arrefecimento.


para fazer o molho de chocolate:
Num tachinho pequeno sobre lume médio a baixo, colocar as natas, o açúcar, a manteiga e o golden syrup.
Mexer até o açúcar estar dissolvido e retirar do lume.
Adicionar o chocolate picado e mexer até este ter derretido e a mistura estar brilhante.
Adicionar o Cointreau e envolver delicadamente até tudo estar combinado.
Deitar o molho de chocolate quente sobre o bolo, ou servi-lo à parte.

Recipe / Receita:

25 January 2016

Spice salted squid / Lulas com sal e especiarias.


Squid is an ingredient that we, (Portuguese people) adore and cook a lot with.
It's a very common ingredient in our kitchens and part of our culinary culture.
Apparently it is an ingredient that is very common in Middle eastern cooking too.
The recipe is from "Persiana" by Sabrina Ghayour and it was named the best new cookbook 2014.
Sabrina herself was named by The Evening Standard as one of 1000 Most Influential People in London 2014.
Although this one, is the first recipe I made from the book, I have to say that I have the book for a long time now and to be truthful, it's one of my favourite books as I love middle eastern food and flavours.
This recipe might not be be prettiest one to photograph but it is, indeed, the most delicious one to be eaten.
ingredients (serves 4 to 6 as part of a mezze):
700ml vegetable oil, for frying
750g baby squid (can be frozen)
2 tbsp black peppercorns
3 tbsp sea salt
3 tsp ground cumin
2 tsp ground coriander
1 1/2 tsp turmeric
70g cornflour
method:
Put the oil in a large, preferably slightly deep, frying pan over a high heat and allow it to get nice and hot, but do not let it smoke.
Cut the squid tubes into 1cm thick rings and leave the tentacles whole.
Dry them as best as you can, using a clean tea towel or kitchen paper and set aside.
Using a pestle and mortar, crush the peppercorns as best as you can, then add the sea salt and other spices and grind them until they are evenly combined.
You don’t need to make a fine powder of the spices, so don't worry if you have chunks of broken peppercorns.
Combine the cornflour with the spice mix in a plastic bag and give the mixture a good shake to ensure the ingredients are evenly combined.
Add the squid and toss the flour and spices lightly over it without excessively handling the squid itself, as otherwise you will create a paste when the flour combines with the juice of the squid.
Shake off the excess flour from the squid pieces and fry them in batches, without overcrowding the pan too much.
Cook each batch for about 1 to 1 1/2 minutes, depending on the oil temperature, or until you can see them browning and becoming crispy.
Using a slotted spoon, drain the squid over kitchen paper and serve hot.
For a Middle Eastern flavoured dip, stir quince paste into shop bought aioli and serve as a dip along with the fried squid.
__________________


Lulas! Um ingrediente tão básico e comum na nossa cultura e cozinha portuguesa e que, aparentemente, é também um ingrediente comum na cozinha do Médio Oriente.
Esta receita/sugestão, é do livro Persiana da Sabrina Ghayour.
O livro foi nomeado o livro de culinária do ano em 2014 e a autora, a Sabrina, foi também, nesse mesmo ano, nomeada pelo The Evening Standard, como sendo, em Londres, uma das 1000 pessoas mais influentes em termos de culinária.
Embora esta seja a primeira receita que vos apresento do livro, é um livro que tenho há já bastante tempo e que é, sem dúvida, um dos meus favoritos.
Esta é daquelas receitas que, não sendo das mais bonitas de se fotografar, é, com certeza, das mais deliciosas de se comer!
ingredientes (para 4 a 6 pessoas, como parte de uma selecção de entradas):
700ml óleo vegetal, para fritar
750g lulas pequenas e limpas (podem ser lulas congeladas)
2 colheres sopa de grãos de pimenta preta
3 colheres sopa de sal
3 colheres chá de cominhos em pó
2 colheres chá de coentros em pó
1 1/2 colheres chá de curcuma (açafrão das Índias)
70g Maizena
method:
Colocar o óleo numa frigideira alta ou fritadeira e aquecer sobre lume forte até estar bem quente, mas não em demasia.
Cortar as lulas em rodelas de cerca de 1cm de espessura, deixando os tentáculos inteiros.
Secar bem as lulas sobre um pano de cozinha limpo e reservar.
Colocar os grãos de pimenta preta num almofariz e esmagá-los o melhor possível.
Adicionar o sal e as restantes especiarias e esmagar até tudo estar bem combinado.
Caso não consiga desfazer os grãos de pimenta completamente, não faz mal nenhum.
Num saco plástico limpo, colocar a Maizena e a mistura das especiarias e misturar tudo muito bem.
Colocar as lulas dentro do saco e abanar, por forma a que as lulas fiquem bem envoltas na mistura, mas tendo o cuidado de não mexer muito nas lulas, para que a mistura não comece a empapar, devido à humidade libertada pelas lulas.
Sacudir o excesso de farinha das lulas e fritá-las, tendo o cuidado de não encher muito a frigideira, por cerca de 1 minuto a 1 minuto e meio (dependendo da temperatura a que aqueceu o óleo), ou até as lulas estarem douradinhas e crocantes.
Retirar as lulas da fritadeira, escorrê-las sobre papel absorvente de cozinha e servir quentes.
Sugestão da Sabrina: Caso queira fazer um dip com sabores do Médio Oriente para acompanhar com as lulas, junte marmelada com aioli de compra e misture tudo muito bem.
Nós comemo-las simples, sem dip e mais que houvesse!!!

Recipe / Receita:

22 January 2016

Sausage and white bean bake / Feijão branco com salsichas.


Today I'm leaving you this delicious, comforting and very easy to make suggestion.
The recipe comes from Pip McCormac gorgeous book "The Herb and Flower Cookbook".
A book full of fabulous pictures and delicious recipes, all featuring herbs and flowers in it.
All the herbs or flowers suggested in each recipe have a few alternatives so, in case you can't find one of them, you can always make the recipe using one of the suggested ones.
ingredients (serves 4 to 6):
25g butter
1 small leek, chopped
6 good quality sausages (I used venison sausages), meat squeezed out of their skins
1 red pepper, deseeded and chopped
1 tbsp chopped sage leaves (you can use marjoram, basil or thyme)
125ml red wine
200ml beef stock
1 tbsp tomato purée
400g tin of white beans, drained
salt and black pepper, to taste
method:
Put the butter into a bevy bottomed casserole and ser it over a medium heat.
Once melted, add the leek and allow it to sweat for 1 minute.
Add the sausage meat to the pan. Stir the meat as it cooks to help it to break down up a little.
When the sausage meat begins to brown, add the pepper and the herb of your choice.
Cook for 10 minutes, or until the meat looks cooked and the pepper is soft.
Add the wine and turn up the heat so the alcohol bubbles away and reduce.
Once it looks like it is drying out, add the stock, tomato purée, the beans, a pinch of salt and a couple of grinds of black pepper.
Stir everything together, put the lid on and turn down the heat. Cook for about 45 minutes.
Serve warm with a side of your choice.
According to the author, this stew is even better the day after.

__________________

Hoje trago-vos uma sugestão deliciosa (como sempre), fácil de fazer e rápida.
A rapidez e facilidade da receita em nada compromete o sabor excelente da mesma e o quão reconfortante é, especialmente para esta altura do ano.
A receita é do livro lindo do Pip McCormac - "The Herb and Flower Cookbook".
Um livro recheado de fotos lindas e receitas magníficas, todas elas contemplando ervas aromáticas e/ou flores.
Uma das características positivas do livro, é que todas as receitas contemplam uma erva ou flor, mas ao mesmo tempo, sugere várias outras opções de substituição, o que é fantástico, pois caso não encontrem uma delas, encontrarão, com certeza, uma das sugestões apresentadas.


ingredientes (para 4 a 6 pessoas):
25g manteiga
1 alho francês pequeno, cortado em rodelas finas
6 salsichas frescas de boa qualidade (eu usei salsichas frescas de veado), carne retirada da película que as envolve.
1 pimento vermelho, sem sementes e cortado em cubos pequenos
1 colher sopa de folhas de salva, picada (podem substituir por manjerona, manjericão ou tomilho).
125ml vinho tinto
200ml caldo de carne
1 colher sopa de concentrado de tomate
1 lata de 400g de feijão branco, escorrido
sal e pimenta preta moída na altura, a gosto
preparação:
Colocar a manteiga num tacho (tipo caçarola), sobre lume médio.
Quando a manteiga estiver derretida, adicionar o alho francês e deixá-lo cozinhar por 1 minuto.
Adicionar a carne das salsichas e mexer, por forma a desfazer um bocado a carne.
Quando a carne começar a ficar escurinha, adicionar o pimento vermelho e a erva escolhida.
Cozinhar por cerca de 10 minutos, ou até a carne e o pimento estarem macios.
Adicionar o vinho tinto, aumentar o lume e deixar evaporar, mexendo, até o mesmo ter reduzido substancialmente e a mistura começar a secar.
Adicionar o caldo, o concentrado de tomate, o feijão e sal e pimenta a gosto.
Mexer tudo muito bem, tapar o tacho, baixar o lume para o mínimo e cozinhar por cerca de 45 minutos.
Servir quante, com um acompanhamento a gosto.
De acordo com o autor, este guisado sabe ainda melhor no dia seguinte, o que poderá ser uma boa opção para despachar com antecedência, o jantar ou almoço do dia seguinte.

Recipe / Receita: